Aaham!

4 feb. 2009

primeiras impressoes

1.2.09

Troco doido!

Uma salva de palmas ao comandante foi o que aconteceu quando pousamos. Porque ? Nao sei. Ja tinha pousado tres vezes so nessa viagem e apenas no destino final, Cuba, houveram aplausos. Ousaria dizer que foi porque a ficha caiu. Estamos em CUBA. Um nome que ja foi sinonimo de prisao e salvacao. De terror e redentor, e por ai vai. Eu pelo menos nao sabia o que esperar, se le e se fala de tudo sobre Cuba. Antes de partir me disseram para tomar banho pois nao sabia se era facil se banhar na ilha. Tambem me pediram para dar um abraco no Fidel, como se estivesse em qualquer esquina fumando charuto. E por fim me encomendaram uma AK-47. É nao é fácil.
Mesmo eu tinha (ou tenho) alguns preconceitos sobre a ilha, quando vi os primeiros carros ainda no aviao, pensei: ó tem até carro. E com uma espécie de deslumbramento observei umas bolas estranhas no solo divididas ao meio, penso eu que é para plantacao. Coisa de comunista.

PRIMEIRAS IMPRESSOES
Realmento é diferente, um troco doido. Desde a chegada, onde a verificacao das malas é feita por cachorros, onde se tenta manter uma ordem para alfandega,raio-x e essas coisas mas tudo vira uma confusao com tanta gente chegando. Depois se ve de tudo, tem cada pinta. Estilo miche-rapper-latino-thug-life nao falta, tampouco mulheres bem arrumadas, as vezes com pouca roupa. Lembra um pouco a farrapos de noite. Os euros sao fogo.
Turista tambem nao falta, os da europa predominam. Nao possuem nenhuma semelhanca com os cubanos, na maioria, mulatos-negros e grandes, fortes. Tanto os homens como as mulheres.
Ficamos hoje mais na area de turismo, na rua das compras, até onde isso é possível. Por isso, com excecao de algumas pessoas o povo é meio mal encarado. Como se estivessem mais de olho nos teus euros do que em ti, sempre ha negocio. Mas tambem é complicado. Como um cidadao que ganha 10 euros por mes, nao ficara diferente com 2.000 euros passando na sua frente. Nao é roubo que eu estou falando, isso nao é comum por aqui. Porem é muita diferenca de dinheiro, sao 200 meses de salario. Mais ou menos 17 anos. Nao há como negar que essa abertura mexeu com a ilha. Para o bem ? Para o mal?
Mas é fato que mexeu, vi uma BMW e um AUDI com placa cubana. Consegui falar com meu celular com meus pais no Brasil. Passei por uma grande vitrine da VANS e da Adidas. Algumas outras coisas seguem iguais, passamos por 184834323 outdores saudando a revolucao e os revolucionarios, comemos um maravilhoso sorvete, passamo por duas senhoras fumando um charuto generoso (parecia um cano de PVC, tinha uns 20 cm), conversamos com grandes pessoas, até que uma senhora venho nos pedir, por sermos brasileiros, para comprar leite ä ela. Golpe? Ainda nao tivemos tempo para saber.

Obs: 26 horas de viajem, entre Gol e Copa. As duas foram muito competentes. Trajeto: PORTO ALEGRE-CURITBA-BELO HORIZONTE-CIDADE DO PANAMA-HAVANA.

2.2.09

Escrevo isto escutando a salsa que meus vizinhos de hotel estao tocando e assistindo a fiesta popular por 10 anos de la revolucion bolivariana. Chavez brada: “ burgueses: descarguem toda sua raiva sobre mim!...” , e o povo grita: “Cu-ba, sabes donde vas!”. Bom, depois do segundo dia em Cuba isto é um certo paradoxo. Nao se ve miseraveis, nao se ouve falar em roubo, sabemos tudo aquilo sobre a boa educacao, saude, alimentacao... mas ao mesmo tempo Havana se virou para o turismo, tambem chamado de capitalismo. Claro que isto traz mais dinheiro a ilha e portanto melhores condicoes para o socialismo e para o povo se manter. Porem para quem vem a procura de uma experiencia socialista, os discipulos de che guevara, nao percebera muito no dia-dia. Podera descobrir mais ao conversar com os cubanos, mas o que se ve no dia-dia nas areas de turismo é a busca pelo dinheiro. Pagase 5 cuc por um sorvete, 10 cuc por uma corrida media de taxi, 10 cuc por um cartaz de filme, 3 cuc por 15 minutos na internet, 5 cuc para entrar no museu da revolucion e por ai vai. Lembrando que 1 cuc equivale a quase 1 euro. O turista ideal parece ser o intelectual de esquerda endinheirado e de preferencia que goste de um bom charuto ( quase 5 euros a unidade ). Mas nem tudo sao flores vejianos. Ha a dignidade, o respeito, a capacidade de improvisacao e de sobrevivencia de um povo humilde mas honesto que vive cada dia sobre e sob um ideal politico. Esta longe de ser uma questao simples a cubana, nao basta defensores de um lado e de outro discutirem utilizando palavras como “sim, mas...”, e o outro responde “sim,mas...”. Ao meu ver é triste e belo ao mesmo tempo, mas pouco interessa aos cubanos a minha opiniao. Seria otimo ouvilos sem que isso custasse a saude, alimentacao ou a educacao deste povo. Nao estou incorporando um discurso veja-conservador mas eu, apos o segundo dia, ainda estou confuso com algumas coisas.

Fomos no museu da revolucao, bem informativo. Nao é requintado mas explica bem a revolucao e os anos que antecedem. Fala da dominacao espanhola e sentimento de liberdade que o povo cubano buscava ante os opressores e ditadores. Quando conseguiram se livrar da dominacao espanhola, viraram colonia dos EUA. Tao tiranos quanto os espanhois. Estavam totalmente abertos ao capital extrangeiro, e o povo vivia realmente mal. Foram quase 100 anos em que uma ideia e um sentimento de que o povo devia tomar as redeas se criou. Entao é inegavel que a revolucao de 59 teve apoio do povo e foi benefica em diversos pontos de vista aos cubanos. ( a revolucao de 1959 foi a quarta ou quinta tentativa de inverter este jogo, e o povo dominar ). Agora falar sobre ela hoje, e bem mais complicado. Por enquanto vou viver um pouco mais dessa realidade, lejos da minha. E acompanhado de um mojito se for possivel.
Obs: Copelia, Coco-Taxi, Duleceria Santa Teresa, Museo de la revolucion,.... e tem mais turista que cubano!

3.2.09

Vou tentar nao por minha opiniao em fatos relatados a mim por um cubano. 1) Ha sim o medo de falar mal do regime, nao e tao grande como ja foi, ate porque se fala mal e reconhece as falhas , porem disse que pode se perder emprego, facilidades e dar somi;o. 2) Ha filhos dos dirigentes da revolucao com regalias que o resto do povo nao pode ter, vivendo na europa, com carros,.... 3) O salario medio do cubano [e de 200 pesos cubanos, ou 11 pesos conversibles ( 10 euros ). Com isto nao se pode fazer nada pois com o turismo na ilha, a maioria das coisas passou a ser cobrada em conversibles. Disseram que se paga a luz,agua,gas e algumas poucas coisas.
4) Desta forma para sobreviver os cubanos roubam ao maximo do estado, ou seja, se o cara trabalha em uma panaderia, rouba um pouco de farinha,acucar,ovos e etc para se manter por mais tempo. O mercado negro [e forte. 5) o mercado negro é forte pois com o que o estado cubano dá por mes ao cubano nao se vive mais de uma semana. 6) O estado cubano dá as craiancas um litro de lite por dia, e depois um litro de iogurt. A educa;ao é de graca e 98% da populacao terminou o 12 grado, ou 3 ano do colegio no brasil. Depois se divide em cursos tecnicos e carreira universitária. 7) As penas sao durissimas, com roubos, drogas e.. Nao é comum se ver droga, e disseram que um cigarro de maconha custa 30 reais mais ou menos, é inviavel para os cubanos. Nem e fala em drogas pesadas( cocaina,...). Ha pouca violencia e roubo, apesar de o estado nao falar sobre quantdade de homicidios. 8) O cinema para os cubanos custa menos de 10 centavos de reais, ou 2 pesos cubanos. Há uma valorizacao da cultura, e ha acesso ao povo. Teatro,cinema,exposicoes...sao baratas para quem vive aqui. 9)Os cubanos reconhecem o que ha de bom, educacao,saude,cultura mas parecem ter um certo receio de falar algumas coisas. Depois do primeiro contato se tornam muito gentis, mas parece ter um receio de falar mal, ou bem da ilha. 10) Há muitas jineteras, prostitutas por aqui. Nao sei qual o preco mas sei que há. 11) Há 4 canais de tv na ilha, todos do governo. 12) Se eu como turista for até a marina e pagar para alugar um barco, posso pega-lo e dar uma volta pelo caribe. Se eu pagar para um cubano, ele nao pode, se ele juntar o dinheiro e pagar ele, tambem nao podera. 13) Este relato numerado e frio nao tem nada ver e nao corresponde em nada com o povo cubano ( os que conheci ).

Ontem por exemplo o chefe de seguridad do hotel me levou até umas 4 quadras para mostrar uma loja. O homem do bar se ofereceu para,caso alugassemos um carro, dirigir e ser nosso guia. As novelas brasileiras realmente fazem muito sucesso por aqui.
Fomos ao museo de Bellas Artes, é muito bonito e uma bela homenagem aos artistas cubanos. Tudo que tem la dentro foi produzido por artista daqui. Me chamou atencao Frésmet. Fizemos um citytour, a praca da revolucao,capitolio,universidad de Havana, malecon,havana vieja.

“esta ciudad es un museo” chofer

4.2.09

Realmente as coisas sao estranhas aqui. Andando pelas ruas, nas areas mais turisticas de Havana, tem-se a impressao de que o povo esqueceu e perdeu toda sua dignidade e historia por um punhado,mesmo que gordo, de euros. Talvez eu esteja sendo duro, mas lembram macacos fazendo graca em uma jaula para que os visitantes ponham dinheiro. O povo é gentil e bom, mas nao tivemos nenhum contato sem ter havido dinheiro,regalos ou propinas envolvido. As vezes eles nem pedem, fazem as coisas por boa vontade, como Rafael o homem da seguridad do hotel. Porem sabe-se que precisam, entao damos algo. O euro é absurdamente mais valorizado que o peso cubano ( em torno de 26 vezes ) e isso cria com o turismo duas classes, a dos cubanos e a dos turistas. Sao classes sociais distantes e como ha turismo o ano todo, e como Cuba necessita do turismo pode-se dizer,ao meu ver, que há classes em Cuba. Hoje por exemplo eu comprei 25 dvd`s virgens para levar a escola de cinema, me custou 27 pesos conversibles. Isso é em torno de 4 salarios medios nacionais.Algo impossivel para os cubanos. Como quase tudo é vendido em pesos conversibles, precisam tanto, do dinheiro dos turistas que ja vem em pesos conversibles, e para isso fazem de tudo. Se isso nao é diferenca de classes, eu nao sei o que é.

Estavamos vendo livros a venda nas ruas, e um moco veio nos dizer para comprar em outro lugar que era mais barato. Soube que nos eramos do Brasil e falou que ali ( e parece que em toda Cuba ) era para turista europeus. Bom entendo desta forma, o turismo que Cuba se propoe a fazer funciona como um ‘ajustador mundial de classes’. Querem que os extrangeiros endinheirados, principalmente do norte do mundo venham aqui e gastem tudo o que podem. Para assim as coisas ficarem mais justas. Para nós as coisas sao caras. E sao impossiveis para qualquer cidadao médio-podre do terceiro mundo.

As coisas se tornam chatas a medida que parece que todos estao esmolando algo, nas ruas há bastante gente pedindo, e de alguma forma tentando levar algum euro teu. Como no Brasil aqueles mulheres que botam seus filhos nas esquinas.

O exemplo disso sao as jineteras se oferecendo aos estrangeiros imperialistas-yankess para que as fodam e depois entreguem seu dinheiro. Isso nao é símbolo de liberacao sexual como eu li ha pouco, isso é exploracao pelo dinheiro. Dinheiro sobre a honra, e a dignidade de um povo.
Enfim ha dois sistemas na ilha, o capitalista ( com tudo que tem de pior ) aos extrangeiros e o socialista-comunista aos cubanos. Isso tudo é triste, pois como sempre quem realmente sai perdendo é o povo. E se realmente for verdade que os filhos dos dirigentes tem acesso a estudos no extrangeiro e outras regalias, todos estes mereceriam a prisao.

Obs: falo com base no que vi em Havana, nao fui ao interior e nem em nenhuma outra cidade.

2 comentarios:

  1. oooooo gordo!!!!!! bah meu muito afude o que tu escreveu!!!!! depois pode pensa em escrever um livro!!!!! ta curtindo ai?!!!! bom resto de viajem!!!!!
    Abraços, Frango

    ResponderEliminar